O GRUPO CLARIÔ E SUA HISTÓRIA

“Muitas outras obras, em todas as linguagens artísticas, surgiram para confirmar que no gueto pulsa uma arte renovadora.”
(Eleison Leite)

O GRUPO CLARIÔ DE TEATRO é um coletivo de arte resistente que busca, através da cena e da troca com outros coletivos, discutir a arte produzida PELA periferia, NA periferia e PARA a periferia.
É um grupo marcado pela teimosia, que desde 2002 segue com o objetivo de produzir e pensar o teatro  e música nas bordas da metrópole. Seu trabalho se concentra em Taboão da Serra, cidade/dormitório, periferia da região metropolitana do Estado de São Paulo, onde se localiza o Espaço Clariô, sede mantida pelo grupo desde 2005, local de formação e produção de pensamento junto à comunidade. E hoje, pólo cultural de referência na região.
Suas montagens tentam traduzir e questionar as inquietações políticas e artísticas do coletivo, que mescladas a sua condição, precária, propõem um caminho de estética própria, típica da periferia.  Os últimos espetáculos de teatro “Hospital da Gente”, de Marcelino Freire  e “Urubu Come Carniça e Vôa!” de Miró da Muribeca, ambos premiados, tratam exatamente da condição das mulheres (H.G) e homens (U.C.C.V.) das periferias do Brasil de hoje.  População pobre, negra, marginalizada, são contadas e cantadas (como é o caso do projeto musical CLARIANAS) pelo grupo, com elementos populares, de aproximação e contato com publico.

 

PRÊMIOS

PRÊMIOS

2009: PRÊMIO DE GRUPO REVELAÇÃO- I PRÊMIO CPT
2009: PRÊMIO “OCUPAÇÃO DE ESPAÇO”
HOSPITAL DA GENTE :
2009: MELHOR ESPETÁCULO DO INTERIOR E LITORAL DE SP IPRÊMIO CPT
CONSIDERADO UM DOS 30 MELHORES ESPETÁCULO DO BRASIL – POR LENISE PINHEIROS (SITE UOL)
URUBU COME CARNIÇA E VÔA:
2011 – MELHOR ELENCO DE 2011 –  PRÊMIO CPT/2011
CONSIDERADO UM DOS MELHORES ESPETÁCULOS DO ANO – REVISTA MAIS CULTURA.

TRAJETÓRIA

HISTÓRICO – GRUPO CLARIÔ
2002 – O grupo CLARIÔ  (antigo “Grupo Lasca o Oco”) estréia seu espetáculo infanto-juvenil “A ARVORE DOS MAMULENGOS” de Vital Santos na Mostra de Arte do Taboão, ganhando prêmios de melhor  espetáculo, direção, figurino, sonoplastia e atores . Ainda com esse espetáculo participa do Festival de Teatro Amador do Estado de São Paulo.
O Grupo participa ativamente (atuação, produção e direção) do maior evento teatral da cidade de Taboão da Serra “ A Paixão de Cristo”, espetáculo a céu aberto mais antigo do Brasil.

2003 – Inicia o projeto de Clowns e Teatro de Bonecos para crianças das comunidades carentes de Ibiúna e Praia Grande.

2004 – Participa ativamente do movimento político-cultural da cidade de Taboão da Serra, em comissões de planejamento cultural.

2005 – Ano de reformulações no Grupo “Lasca o Oco” que passa a ser chamado “ ETônoBoró”.  Inaugura sua sede com salas de ensaio e salão para apresentações e oficinas ministradas pelos integrantes do grupo. Estréia, em São Paulo, pelo projeto “Recreio nas Férias”, o espetáculo infantil didático, “O DENTE VICENTE QUE SENTE” de André Faxas, com apresentações feitas, em sua maioria na zona Leste da cidade.

2006 – Estréia o espetáculo “FOI BOM , MEU BEM?” de Luis Alberto de Abreu. Aprofunda sua pesquisa sobre a cultura popular e inicia projetos de estudo do “boi” “maracatu”, “cacuriá”, em parceria com outros grupos populares.

2007 – Grupo passa por novas reformulações, une o material de pesquisa que colheu até o momento e começa a definir mais claramente sua linguagem. Novamente o grupo muda de nome, passa a ser conhecido como “ Grupo Clariô” e, a sede passa a ser reconhecida como “ Espaço Clariô”. Introduz a discussão sobre a formação de favelas e periferias e inicia a pesquisa estética do espetáculo “HOSPITAL DA GENTE” , realizando apresentações gratuitas do “exercício ” em favelas e feiras de Taboão da Serra.  Com a estrutura do “Espaço Clariô” estabelecida, o grupo abre suas portas para acolher atividades artísticas de outros grupos (discussão, ensaio e apresentações esporádicas). O Grupo Lona Preta fica em cartaz com o espetáculo “Clássicos da Palhaçada”. Entra em cartaz também o Espetáculo dirigido por José Fernando Peixoto “ Ensaio Sobre Carolina” da “Cia Os Crespos”. Inicia atividades voltadas para o público infantil  da comunidade (oficinas de Teatro, contação  de histórias , apresentações  teatrais e festa para as crianças).

2008 – Em fevereiro estréia o espetáculo “Hospital da Gente” no Espaço Clariô, direção Mario Pazini, texto de Marcelino Freire. Em abril Estréia o “QUINTASOITO” (Encontro mensal de “artistas marginais” com a comunidade no Espaço Clariô, voltado para mostra, discussão e reflexão sobre a arte produzida nas margens da pequena cidade). Ocorre também apresentações esporádicas do espetáculo “Fora do Trilho” do grupo “Fuleragem”, direção Heraldo Fermini. Em Agosto entra em temporada também no Espaço Clariô o espetáculo “A Construção”  do grupo “UTT” de Taboão da Serra, direção Orias Elias. Dezembro “Hospital da Gente” finaliza sua temporada no Espaço Clariô e é nomeado como uns dos espetáculos que marcaram 2008 (Site da Uol / Por Lenise Pinheiro). Novembro – Grupo Clariô faz participação especial do evento em homenagem a Machado de Assis em “Noites Negras” no Sesc Consolação, o grupo  também fez participação especial do evento promovido por Marcelino Freire na “Balada Literária” em homenagem a Solano Trindade.

2009 – Janeiro – “Hospital da Gente” recebe cinco indicações ao prêmio Cooperativa Paulista de Teatro. Fevereiro – “Hospital da Gente”  entra em cartaz no Espaço Cultural do Rio de Janeiro, o espetáculo recebe três troféus da Cooperativa Paulista de Teatro, é o grupo mais premiado: Melhor Grupo Revelação, Ocupação de Espaço, Melhor espetáculo Apresentação no Litoral ou Interior Paulista. Março – “Hospital da Gente” participa do evento “Versatilidades” promovido pelo Sesc Ipiranga em homenagem a Marcelino Freire. Abril – Grupo Clariô faz participação especial no espetáculo A(u)tores Em Cena no Itaú Cultural com a peça “As peças não falam, mas Quebram Vidraças”, curadoria de Marcelino Freire, direção Mario Pazzini, com os poetas que se tornaram atores Ferréz e Sérgio Vaz.  Maio – Apresentação musical do Grupo Clariô na Virada Cultural, através do projeto DA PÁ VIDARA, promovido por Marcelino Freire.  Hospital da Gente retoma ao seu palco de origem (Espaço Clariô), mas também circula apresentando na Mostra. Maio a Julho – Reestréia e temporada de “Hospital da Gente” no Espaço Clariô.  Julho e Agosto – Circulação do Espetáculo “Hospital da Gente”: Espaço Monte Azul “17º Mostra Monte Azul” , Sacolão das Artes “Agosto da Arte”, Engenho Teatral “Engenho Mostra Um Pouco do que Gosta” e no FESTICAL Festival de Teatro do Campo Limpo. Grupo recebe o  PREMIO MYRIAM MUNIZ DE TEATRO de setembro de 2009 a fevereiro de 2010 para o projeto  “Virando o Ano no Espaço Clariô” que contempla  a temporada do espetáculo “Hospital da Gente”, apresentações de espetáculos da periferia com a “PRIMEIRA Mostra de Teatro do Gueto” e promove debates com grupos artísticos no “QuintasOito”.

2010:  Janeiro Iniciação do processo criativo do novo espetáculo do Grupo Clariô “Urubú Come Carniça e Voa!” , leitura dos textos do poeta Miró, estudo sobre a linguagem e a encenação do espetáculo. Março e Abril Espetáculo Hospital da Gente circula nas periferias do Estado São Paulo através do Projeto PROAC, se apresenta no Sacolão das Artes (Parque Santo Antonio),  Teatro Solano Trindade (Embu das Artes) e no Espaço Cultural do Branca Flor (Itapecerica da Serra). Maio: Apresentação do Espetáculo Hospital da Gente na Caixa Cultural da Sé (do dia 20 ao dia 30). Junho a Outubro: REFORMA NO ESPAÇO CLARIÔ – Apresentação do “exercício cênico – Urubú Come Carniça e Voa!” Em espaços culturais (Sarau do Binho, Sarau do Mucho, Poesia da Esquina, Barzinho Cultural do Centro Cultural Monte Azul e Sarau da Fundão).-  INÍCIO DO PROJETO QUINTASOITO CIRCULAÇÃO – Novembro: REINAUGURAÇÃO DO ESPAÇO CLARIÔ, reunindo mais de 200 artistas da periferia – Dezembro:  2ª MOSTRA DE TEATRO DO GUETO – Reunindo espetáculos infantis, adultos e de Rua, todos com produções voltadas ãs margens da grande cidade – PROJETO INVASÃO PERNAMBUCANA – Encontro organizado por Marcelino Freire  – com os escritores: Adrienne Myrtes, Sidney Rocha, Miró de Muribeca e o músico : Gunnar Vargas.

2011 – Janeiro: O Grupo de pesquisa musical “CLARIANAS” gravam a música “BURCA” para o CD MULHERES PERIFÉRICAS CANTAM – PROJETO REALIZADO PELA CASA DA MULHER. Fevereiro:  O Grupo recebe os coletivos  “Engenho Teatral”e “Cia Kiwi” para apresentações gratuitas no Espaço, e inicia o projeto SHOWS  com o Show de lançamento do CD “Minas Canções”de Geraldo Magela –  Neste mesmo mês, o grupo abre inscrições para Oficinas de TEATRO, DRAMATURGIA, CAPOEIRA E TEATRO PARA CRIANÇAS, todas gratuitas no Espaço Clariô. Março: – O Grupo recebe a atriz/dramaturga Colombiana “EMILCE GONZALEZ” que faz residência conosco durante duas semana, apresentando, ao final de sua estadia o espetáculo “LA MUJER QUE QUERIA SER COMO LOS PAJAROS”  – Recebemos também no espaço o grupo “CONTADORES DE MENTIRA, apresentando o espetáculo “Temperos sobre Medéa, além do QUINTASOITO MULHER- dedicado às artistas, de vários segmentos que atuam na “quebrada”. Abril:  O Grupo Clariô participa da VIRADA CULTURAL PAULISTA, com o SARAU DO BINHO no palco da periferia, Maio: Estréia “URUBÚ COME CARNIÇA E VÔA”, dramaturgia do Grupo Clariô, sobre a vida e Obra do poeta MIRÓ DE MURIBECA. Grupo participa do debate
Debate sobre a atuação dos Coletivos de Teatro Negro na cidade de São Paulo: Afrobrasilidade em Cena – na Casa da Preta. Junho: Projeto SHOW com o pré lançamento do CD “Circo Incandescente”de Gunnar Vargas. e show “Afrosambas”, produzido pelo SESC, Temporada de “Urubú”no Espaço Clariô. Julho: O Grupo Clariô participa do FIT – FESTIVAL INTERNACIONAL DE TEATRO DE SÃO JOSÉ DO RIO PRETO,
apresentando o espetáculo “Hospital da Gente” e participando da mesa “Corpos da Exceção” mediada por Eleonora Fabião, durante a programação do FEstival. / O Grupo participa da mostra “Engenho Mostra Um Pouco Do Que Gosta” com a peça “Urubú Come CArniça e Vôa!!” e também da Mostra organizada pelo TUSP: “Mostra Militância Teatral Na Periferia”, com curadoria de Sebastião Milaré, com a peça “Hospital Da  Gente”.

2012 – Grupo Clariô recebe o PRÊMIO de “MELHOR ELENCO DE 2011″ pelo IV PRÊMIO CPT.
MAIO – GRUPO CLARIÔ  representa o ESTADO DE SÃO PAULO na VII MOSTRA LATINO AMERICANA DE TEATRO DE GRUPO com o espetáculo musical GIRANDÊRA do projeto CLARIANAS.
JUNHO – SESC SANTO AMARO promove a MOSTRA CLARIÔ DE TEATRO,  com temporadas dos espetáculos HOSPITAL DA GENTE E URUBU COME CARNIÇA E VÔA durante todo o mês .